[Atualizado] Como estaria o PES 2018, se a Copa do mundo fosse hoje?

Finalizada a fase classificatória para Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia em Julho. Quais as seleções que farão parte da competição e que estão licenciadas no PES 2018?

A não ser que você tenha passado as últimas semanas, com a cabeça voltada para Marte, você deve estar ciente de que foram definidas a 32 seleções, que estarão na Copa do Mundo de 2018.

E depois da última vaga conquista pela seleção do Peru, assim ficaram os potes, com os nomes das 32 seleções.

A FIFA distribuiu a seleções nos quatro potes, com base no Ranking, com exceção da Rússia (anfitriã), que ficou no Pote 1, juntos com os cabeças de chave.

No sorteio dos grupos, que será realizado no dia 1 de Dezembro, já foi definido que os cabeças de chave, não poderão fazer parte do mesmo grupo.

E o mesmo acontece com as seleções de mesmo continente, que também não poderão se enfrentar. Porém, esse regra não vale para as seleções europeias, devido ao grande número de participante (14).

Com isso, o Brasil pode dar o azar de pegar um grupo formado por:  Espanha, Suécia ou Dinamarca e Coreia do Sul ou Nigéria.

Ou dar sorte, e pegar um grupo composto por: Suíça, Tunísia e Panamá. Bem mais tranquilo, não acham?

Enfim galera, mas deixando de lado essa questão de quem vai pegar quem, quantas dessas seleções, estão hoje licenciadas no PES 2018.

Olhando para esse quadro dos potes, fiz um levantamento das seleções presentes no game, destacando a sua condição, em termos de licenciamento.

Então ficou assim:

– Os nomes das seleções que estiverem marcados com (X) na cor amarela, significa que essa seleção NÃO tem seu uniforme licenciado.

Leia também  Vem aí mais um campeonato do PES FORUM, no PES 2018

– Já os nomes das seleções, que também estiverem marcados com um (X), só que na cor vermelha, além da NÃO licença dos uniformes, também NÃO têm a licença dos jogadores.

– E aqueles nomes que não têm nenhum dos (X), esses sim, estão todas OK, totalmente licenciadas (uniformes e jogadores).

E assim ficou o quadro:

Percebam que no pote dos cabeças de chave (Pote 1), apenas a Polônia não tem seu uniforme licenciado. Porém, o problema mesmo fica por conta da Seleção dona da casa (Rússia), que é totalmente genérica.

Já no segundo Pote, México e Uruguai seguem o mesmo padrão da Rússia, pois não têm nem uniformes, nem as licenças dos jogadores.

No Pote 3 e 4, as coisas já ficam mais embaçadas, em termos de uniformes. Sendo que com relação as licenças dos jogadores, temos 3 seleções no Pote 3 (Tunísia, Senegal e Irã) e 5 seleções (Sérvia, Nigéria, Panamá, Coreia do Sul e Arábia Saudita) no último pote.

Olhando para essa distribuição, percebemos que pelo menos a Konami manteve uma coerência de licenciar seleções mais fortes. Pois a media que o ranking vai diminuindo (do 1° para o 4° pote) as licenças também vão deixando de existir.

Acho que essa regra só não vale bem para o Uruguai e México. Pois acho que essas duas seleções não têm licenças, em função do PES não ter uma boa aceitação, em relação a concorrência, nesses países.

O México, com certeza, em função da proximidade com o EUA, onde FIFA reina. E o Uruguai, pelo que eu percebo, não vejo uma comunidade de PES, tão forte como as demais, aqui na América do Sul.

Então, em resumo, são:

13 14 seleções, totalmente licenciadas (uniformes e jogadores);

19 18 seleções, sem a licença do uniforme. Onde 11 dessas, também não têm as licenças dos jogadores;

Realmente, com a política que a Konami adota, tentando investir nas seleções que têm um maior destaque no futebol, e ou, nas seleções onde o PES se destaca em seus respectivos países. Acho até normal que tenhamos um cenário desse tipo.

Também temos que ser justos em destacar que a Konami apostou em várias outras licenças, principalmente na Europa (ainda do tempo da Eurocopa 2016), que acabaram não se classificando.

Holanda, Itália, Albânia, República Tcheca, Irlanda do Norte, Turquia, Eslováquia, Ucrânia e País de Gales, são exemplos de seleções totalmente licenciadas no PES 2018, mas que não estarão na Copa de 2018.

Então é isso galera, agora deve começar a corrida da Konami, para licenciar essas seleções restantes. Para que nós, usuários, tenhamos uma experiência mais agradável, durante a Copa do ano que vem.

Não precisa se nenhum gênio, para imaginar que o FIFA, mesmo com todos os bugs do universo, terá uma versão da Copa de 2018.

Portanto, vamos torcer para que a Konami, pelo menos, tragam as licenças necessárias, antes que a EA venha logo com suas exclusividades. Não duvido nada!

Para receber em primeira mão, notificações de nossos posts e vídeos, não esqueça de nos seguir nas redes sociais (Twitter e Facebook). E de se inscreve em nosso canal no YouTube.

Gostou? Deixe seu Like e compartilhe nas redes sociais!